Justin Bieber estreia “Holy” na primeira posição da playlist Top 50 dos Estados Unidos

Foto: Reprodução/Instagram

A estreia de uma fase mais madura na carreira de Justin Bieber está rendendo bons números ao canadense. Seu novo single, “Holy”, uma parceria com Chance The Rapper, conquistou a primeira posição da playlist Top 50 do Spotify nos Estados Unidos após sua estreia nesta sexta-feira (18/09). Para isso, foram contabilizados 2.020.462 plays no país em 24 horas. Na playlist global, a música ocupa a quarta posição com 4.687.166 reproduções.

Holy” chegou já acompanhada por um clipe disponibilizado no Youtube e que, em pouco mais de 24 horas, acumula mais de 15 milhões de visualizações. Na produção audiovisual, o cantor conta uma história inspiradora, protagonizada pelo próprio Justin com a atriz Ryan Destiny. Wilmer Valderrama e Chance The Rapper também aparecem no clipe.

O vídeo é dirigido por Colin Tilley, que já trabalhou com nomes como Halsey, Kendrick Lamar, Britney Spears, Fergie, Cheryl, Enrique Iglesias e muitos outros. Deixando para trás a era “Changes”, Justin embarca em uma história de superação das adversidades da vida por meio da fé e do amor, uma representação das mudanças na vida do cantor que, agora, é casado e uma pessoa religiosa.


Era Changes encurtada

Justin Bieber decidiu encurtar o seu trabalho com o último disco, lançado no inicio do ano, “Changes”. Apenas os singles “Yummy” e “Intentions” (com Quavo) foram trabalhados. Antes da Pandemia do novo coronavírus, o cantor já ensaiava para uma nova turnê, que levaria o mesmo nome do álbum, mas, com a agenda de shows suspensa, os planos de Justin também mudaram.

As datas da turnê foram remanejadas para 2021 e o nome foi alterado para Justin Bieber World Tour. Os fãs podem esperar por um novo show que abrace tanto “Changes” quanto o próximo lançamento do cantor.

Durante uma live no Instagram, Justin explicou que “Changes” foi feito para sua esposa Hailey Bieber e para os fãs, que pediam um lançamento dele há anos. Não é um álbum para “todo mundo”. Podemos, portanto, esperar um novo álbum mais pop e comercial.

Via POPline